05 março 2010

Soneto XVIII

Olá pessoal!

Aqui vai mais um comentário! Dessa vez é o da aluna Camila Cunha, que falou do Soneto XVIII de William Shakespeare.



Soneto XVIII

Se te comparo a um dia de verão
És por certo mais belo e mais ameno.
O vento espalha as flores pelo chão
E o tempo do verão é bem pequeno.
Às vezes brilha o sol em demasia
Outras vezes desmaia com frieza;
O que é belo declina num só dia,
Na terna mutação da natureza.
Mas em ti o verão será eterno,
A beleza que tens não perderás;
Nem chegarás da morte ao triste inverno:
Nestas linhas, com o tempo, crescerás.
      E enquanto nesta terra houver um ser,
      Meus versos vivos te farão viver.


Camila Cunha: O poema fala sobre como o verão é pequeno e maravilhoso ao mesmo tempo fiquei encantada ao ver como Shakeaspeare conseguiu falar sobre a perfeição de um dia de verão associando à mulher. O dia de verão passa rápido, mas do mesmo jeito que ele vai, ele volta, e no poema Shakeaspeare conseguiu eternizar o dia de verão em uma pessoa ao falar 'enquanto nesta Terra houver um ser, meus versos vivos te farão viver'. E com isso ele quis dizer que enquanto uma pessoa procurar ouvir sua poesia, os versos dele farão ela viver e farão com que os dias de verão sempre voltem.

Comentem o que vocês entenderam do soneto e se concordam com o que Camila comentou.

Beijos

Samara

5 comentários:

  1. No poema ele faz uma comparação entre o verão e a amada , porque temos noção do quanto o verão é bonito e profundo, e quando compara a amada , o verão diminui de valor, fica pequeno , ele diz que a amada não morrerá quando chegar ao inverno, vemos ai que o verão ele não é " eterno " ela não perderá a beleza , e muito menos sumirá com a chegada do inverno ! Muito bonito esse poema , as palavras de Shakespeare me encantaram.

    ResponderExcluir
  2. eu concordo sim!;D
    Lucas Alverga

    ResponderExcluir
  3. Bruno diz:

    Gostei muito^^,boa escolha, no poema ele compara o verão com a amada , e diz que ela é como o verão que é belo,mas tudo oque é belo um dia decai, mas ele fala que pra ele nunca ela vai ser feia ou morrer,que para ele ela é eterna e será eternamente linda.(Lolzão)auheahauheuhaehaheahue flw! tah muito bom os poemas parabéns.Continuem assim!;)^^

    Por:Bruno F. dos Santos 1ºB(Jenger26)cuidado Noobs!!!!!!!!

    ResponderExcluir
  4. bem, foi uma ótima escolha, pois esse é realmente um belo poema. O autor, compara a amada a um dia de verão só que algumas diferenças. Ele diz que o verão acaba e volta, mas, pelo que eu entendi, fala que a amada não. pois a amada sempre viverá e estará em seu coração como um belo dia de verão. Pois ela pra ele, é realmente toda esssa perfeição, como um verdadeiro dia de verão.

    ResponderExcluir
  5. thais nóbrega farias22 de março de 2010 14:20

    adorei esse poema, muito lindo! concordo com o que camila disse sim.. ele nos mostra que o amor que ele sente pela amada é longo e que o verão é pronfundo, mas comparado ao amor que ele sente pela amada, torna ele pequeno!

    ResponderExcluir