02 março 2010

O umbigo

Oláá trambiqueiros!
Hoje iremos postar o comentário da aluna Carmem Laís sobre seu poema recitado na aula de literatura: " Umbiguinho", de Mário Quintana.

O umbigo

O teu querido umbiguinho,
Doce ninho do teu beijo
Capital do meu desejo,
Em suas dobras misteriosas,
Ouço a voz da natureza
Num eco doce e profundo,
Não só o sempre de um corpo,
Mas também o centro do mundo!

 

Carmem: Foi escolhido por mim, pelo fato de ser ser na minha opinião, um poema muito misterioso e exótico. Realmente estranho, pois não se sabe se o autor está falando de algum amor ou se ele literalmente está falando sobre seu umbigo. Na minha opinião, ele está mesmo falando de sua amada, porém, está comparando-a com o seu umbigo, para falar que ela não é apenas o centro de um corpo (como o umbigo), mas que para ele, ela é o centro do mundo. Do mundo dele, é claro! Além disso, já ouvi falar muito desse poeta; muito respeitado e conhecido.

Gente, vamos ajudar a Carmem a deduzir o significado desse poema postando comentários sobre o que vocês entenderam. Para quem também escolheu esse poema, comentem o motivo pelo qual o escolheram e o que mais lhes chamou atenção quando leu. Beijos a todos!

9 comentários:

  1. Thais Nóbrega Farias3 de março de 2010 14:13

    Para mim esse poema é muito misterioso e estranho também kk :/ mas depois de ler varias vezes eu entendi como se ele tivesse comparando o amor que ele sente pela amada com varias coisas, um exemplo um umbiguinho, que como carmem mesmo disse.. o amor dele por ela nao é apenas o centro de um corpo, mas sim o centro de um mundo

    ResponderExcluir
  2. Ana Carolina de O. Kraisch3 de março de 2010 18:47

    Sem dúvida o que mais chama atenção nesse poema é o fato dele estar falando sobre um umbigo. Mas é interessante perceber como uma pessoa apaixonada consegue ver um significado tão grandioso em uma parte do corpo da amada tão despercebível. Então isso deixa bem claro que a paixão nos tira um pouco da rotina e nos inclui em um mundo onde tudo ligado à pessoa amada é de extremo valor, até mesmo um simples umbigo, como é o caso do eu-lírico.

    ResponderExcluir
  3. Como thais falou é mais como se fosse ela centro do seu mundo.Como algo tão sem atrativos para a gente passa a ser algo tão importante para ele.

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que ele tenta representar neste poema o seu amor pela amada e como exemplo final e principal, onde ele diz: "Não é só o centro de um corpo, mas também o centro do mundo".E ele diz com isso que a sua amada é pra ele ,como o umbigo, o centro do mundo (dele, como carmem falou.)

    ResponderExcluir
  5. Concordo plenamente com Carmem
    Ela tenta expressar o amor pela amada e bota ela no centro de tudo pois no ponto de vista dele a coisa mais importante da vida dele é a amada...
    Por:Lucas Alverga

    ResponderExcluir
  6. Marcelynne Aranha Almeida10 de março de 2010 17:11

    O poema expressa o amor de um modo realmente diferente. Mas só temos certeza que para ele sua amada é realmente 'seu tudo' nos últimos versos. E ao mesmo tempo, o desenvolvimento do poema mostra que o poeta tem um carinho pela sua amada, pela delicadeza com que escreve.


    Marcelynne Almeida

    ResponderExcluir
  7. Bruno diz:

    Concordo com Carmen, pois o umbigo é o centro do nosso corpo e ele compara o umbigo com ela,pois, ela é o centro do mundo dele, gostei muito da forma que o poeta demonstra seus sentimentos pois o corpo não é só apenas o nosso corpo ,mas um mundo cheio de misterios para serem descobertos.^^(Eu noob)ahaahhuhaeehaahu!¬¬.Flw e continuem assim, o blog está muito bonito, parabéns, é 10 GARANTIDO.^^¬¬

    ResponderExcluir
  8. Maria Caroline Oliveira11 de março de 2010 21:27

    Na visão do eu lírico o umbigo da amada representa o tudo, assim o centro do corpo revela para o eu lírico mistérios e desejos. E a partir daí podemos ver como os sentimentos de um apaixonado são intensos e como algo tão simples e sem sentido, no caso o umbigo, se torna de importância imensa para o eu lírico.

    ResponderExcluir
  9. bem esse poema é bastante interessante, pelo menos pra mim. pois ele faz uma comparação que eu jamais havia pelo menos pensado. ele compara a amada com um umbigo. quem 'ouvi' assim, acha o maior cúmulo, mas quem conhece ou pelo menos já ouviu o poema vê, que bela comparação ele faz a amada. pois pra ele a amada é como um umbigo. o umbigo está no centro do corpo dele, e a amada no centro de seu mundo. e é a partir daí que saem os outros sentimentos e comparações, não sei explicar muito bem, mas tentei ao máximo relatar o que eu entendi, mas não sie se relatei muito bem.

    mas é isso mesmo, vou tentando. beijoooos *-*

    ResponderExcluir